Agronegócio

O Brasil continua sendo um dos grandes “players” mundiais em Agronegócio, mas os problemas de infraestrutura e dificuldades em gestão continuam sendo os grandes gargalos para o crescimento das empresas nesse setor.

Os processos da Fazendão foram padronizados com a utilização da plataforma de workflow da THOMPSON para o novo modelo de gestão. A empresa foi dividida em 16 macroprocessos e esses foram divididos em 110 processos.

Todas as terças-feiras o time de gestão se reúne para identificar o desempenho da empresa no mês, onde são identificados ações necessárias para que o desempenho esperado seja atingido. O grupo de gestores da empresa foram treinados na utilização das ferramentas do MASP (Método de Análise e Solução de Problemas).

Cenário

A Fazendão teve um crescimento meteórico nos últimos 10 anos, atingindo 500 Milhões de faturamento em 2019. Com a construção de uma nova fábrica e quatro novos depósitos, os acionistas começaram a identificar que o modelo de gestão utilizado até o momento na empresa não apresentava mais os resultados desejados, e a empresa precisa amadurecer seu modelo de gestão para poder crescer com segurança.

Projeto Desenvolvido

A estrutura organizacional da empresa era informal, com extrema centralização de decisões. Um plano de trabalho foi desenvolvido em quatro fases: 

Um modelo de negócio baseado em processos foi desenvolvido transferindo todos as atividades da empresa para uma plataforma de workflow definido por meio de um menu de serviço;
Um painel de controle de todos os indicadores foi disponibilizado para que o desempenho à vista de todos os departamentos e gerentes pudessem ser acompanhados;
Um novo organograma baseado em processos foi implementado na empresa com a definição das atividades descritas em um manual de operações (com políticas e normas a serem seguidas);                                  
Um conselho gestor foi implementado com reuniões regulares, composto pelos gestores internos e dois conselheiros externos 
Resultados Obtidos:

A Fazendão finalizou o ano de 2019 atingindo todas as metas de faturamento e de EBITDA definidos no planejamento para o ano
A estrutura ficou menor e mais eficiente, todas as atividades da empresa estão sendo acompanhadas na plataforma de workflow. 
Os depósitos de captação de grãos estão em sua capacidade total de operação e a nova fábrica entrará em operação em Agosto de 2020, conforme programado.
Os profissionais da empresa estão resolvendo os problemas utilizando o MASP, e sem mais o auxílio da consultoria
Para conhecer mais sobre a Fazendão, click aqui.

Implantação do modelo de gestão na Fazendão Agronegócios

O modelo de gestão da Fazendão é baseado em três pilares: Processos Padronizados, Indicadores de Desempenho e Melhorias Contínuas.

A Alvorada foi fundada em 1986 em Dourados, Mato Grosso do Sul, a empresa teve um crescimento expressivo em 10 anos. Para se preparar para um novo choque de gestão na empresa, o proprietário Félix Soubhia, contratou a THOMPSON para desenhar a empresa para modelo de negócio com um crescimento sustentável por mais 10 anos.

Iniciando em 2009 o projeto tinha um planejamento até 2019. Dividido em quatro fases, a primeira visou organizar toda a retaguarda de gestão na matriz por meio de um Centro de Serviços Compartilhados (CSC).

Todas as novas lojas que fossem agregadas por crescimento orgânico ou por aquisição seriam atendidas pelo CSC. O segundo objetivo foi desenvolver um modelo de negócio com a integração lavoura-pecuária fornecendo insumos para fazendas de criação de gado e produção agrícola em várias regiões do país.

Foi identificado também um nicho de mercado para suplementação animal com o lançamento do AlvoradaPhos. Posteriormente com a criação das marcas Albor e Activa-CB. Presente em 19 estados.

Modelo de negócio com crescimento sustentável: ALVORADA

Fundada em 1986 em Dourados, Mato Grosso do Sul, a empresa teve um crescimento expressivo em 10 anos.

O programa foi desenvolvido em 15 módulos, de três aulas de oito horas cada um. O Programa PAGE já foi aplicado em empresas como Renault, Tipler, Honda, Stihl, Marangoni.

O Programa foi desenvolvido em cinco meses com reuniões de três dias por mês. Nesses encontros os participantes discutiram temas como Gestão de Vendas, Gestão de Oficinas e Peças, Gestão Financeira, Gestão Comercial, Liderança, Negociação, Comunicação Oral e Escrita, Gestão Estratégica e Sucessão.

Análise
O Programa PAGE foi apoiado integralmente por uma plataforma de EAD (Ensino a Distância) desenvolvido pela Thompson. A plataforma de EAD permitiu que os participantes continuassem a discutir os assuntos abordados de suas concessionárias.

Soluções
Como parte do aprendizado, a THOMPSON junto com a Universidade Federal de Santa Catarina, utilizou a metodologia de Business Game para fixar o aprendizado e discutir na prática a utilização dos conceitos apresentados.

O modelo de Business Game utilizado simula todas as fases administrativas de uma concessionária de tratores e colheitadeiras.

Resultado
A maioria dos gerentes das concessionárias da rede Massey Ferguson passou pelo PAGE.

Para a continuidade da troca de experiências entre os gestores da rede Massey, o programa se transformou no PAMEX (Parceiros Massey para a Excelência).

O programa PAMEX consiste de reuniões bimestrais onde são selecionadas pela THOMPSON as melhores práticas adotadas por alguma concessionária da rede, essa melhor prática é formatada e dissiminada para outras concessionárias da rede Massey Fergusson.

PAGE – Programa de Atualização em Gestão Empreendedora

A THOMPSON desenvolveu um Programa de Atualização para os titulares e gerentes de concessionárias Massey Ferguson. O objetivo desse programa foi discutir como aumentar a rentabilidade e obter melhores resultados com a venda de serviços e peças.

A THOMPSON vem desenvolvendo desde 2000 projetos no mercado Agrícola, e um cliente que junta as capacitações do mercado agrícola e automotivo é a AGCO Rental. Com a junção das marcas Massey Fergusson e Valtra, a AGCO se transformou em uma das maiores empresas de soluções inteligentes para a agricultura sustentável. A empresa
desenvolve e fabrica tratores, colheitadeiras, equipamentos para fenação e folhagem, pulverizadores e distribuidores de fertilizantes, equipamentos para plantio e preparo de solo, implementos, agricultura de precisão, armazenamento de grãos e sistemas de produção de proteína.

Em 2018 a empresa necessitava entrar no Brasil com o conceito de aluguel de equipamentos, sem prejudicar o mercado de venda de equipamentos. O foco do AGCO Rental foi o grupo de agricultores que não estavam sendo atendidos por nenhuma das marcas no mercado. Esses clientes não queriam investir em ativos, ou por falta de
crédito, ou mesmo simplesmente queriam investir apenas na atividade final da empresa, o que já ocorre muito em outras partes do mundo.

Com benchmark no mercado de equipamentos rodoviários, industrial e construção, foi desenvolvido um modelo de negócio a ser utilizado pela AGCO no mercado latino americano. Um sistema de acompanhamento das locações foi desenvolvido e implementado nos distribuidores que aderiram ao projeto, um simulador foi desenvolvido pela THOMPSON para auxiliar aos vendedores a entenderem qual seria a margem a ser obtida em cada uma das operações. Além disso, um portal foi desenvolvido especialmente para essa operação, para identificar as negociações que
estavam sendo desenvolvidas pelos distribuidores.,

Para AGCO Rental foram desenvolvidos também material de apoio para ser colocado nas distribuidoras e um treinamento presencial foi realizado em cada uma das distribuidoras que entraram no programa. O programa teve muito sucesso em sua aplicação e o aluguel de equipamentos no grupo AGCO se transformou em uma
divisão com vida própria.

No mercado agrícola os equipamentos podem ultrapassar R$ 2 milhões em investimento, a opção do aluguel pode garantir o fluxo de capital para aportes em áreas como tecnologia no campo, geolocalização, acompanhamento da produção por satélites, etc.

O setor AGRO Brasileiro está batendo recordes de produção, a exemplo dos superávits em carnes e grãos; logo o mercado de equipamentos também está bem aquecido. A prática de aluguel de equipamentos está bem difundida nos EUA e na Argentina, contudo ainda está embrionária no Brasil. Da mesma forma como o serviço de aluguel de veículos nas frotas já é uma realidade, aguardamos que nos próximos anos está modalidade também ganhe uma grande participação de mercado.

AGCO Rental: Cliente Thompson do mercado agrícola

O projeto AGCO Rental teve como objetivo desenvolver e implementar o modelo de negócio para que a AGCO entrasse no mercado de aluguel de máquinas agrícolas através da rede de distribuição da América Latina com as marcas como: Challenger, Fendt, GSI, Massey Ferguson, Valtra e Fuse.

Na THOMPSON temos exemplos de clientes que em poucos anos saíram de um faturamento inexistente para R$ 1 Bilhão de reais, sem uma estrutura mínima de Governança Corporativa implementada.

O Agronegócio será por muitos anos o motor para o desenvolvimento do país, mas precisa se atualizar rapidamente. As empresas nesse setor precisão ter a organização financeira, fiscal, recursos humanos, risco, armazenagem, logística, transportes, comercial, trade, insumos – apenas para listar algumas funções; preparadas para esse desafio.

A THOMPSON possui um modelo de Governança Corporativa para ser implementado em empresas de Agronegócio que muda o patamar de gestão da empresa em poucos meses.

trator

Na percepção dos nossos experts

Temos profissionais alocados em projetos tanto dentro da indústria como também no varejo do segmento agro. Saiba mais sobre a complexidade do segmento segundo a percepção de quem sente no dia a dia as mudanças no cenário.